Continuação...

As dores foram aumentando, ao ponto que tinha que parar e agarrar na parede. O marido tentava fazer carinho, tipo "to aqui, to te dando força" e parecia que quando alguém encostava doía mais ainda. Nisso eu morrendo de fome e nada da minha comida chegar. Eu estava com 2 contrações a cada 5 minutos. Falei que queria ir para o quarto e sentar. Eu já não tinha posição... Sentada estava insuportável, deitei e estava insuportável, em pé estava insuportável, simplesmente não tinha posição! Voltei a caminhar e a cada contração eu dava soquinhos na parede. Percebemos que eu estava com 2 contrações por minuto. Eu não conseguia respirar. Era uma atras da outra. Me deu vontade de ir no banheiro e sentar naquele vazo sanitário enquanto tinha contração também era insuportável! Senhor! Enquanto estava no banheiro minha médica chegou. Já havia passado 3hrs e eu falei da frequência das contrações. Novamente cardiotoco e toque. Essa foi a pior parte de todas... Saber que eu ainda estava com os mesmos 2cm. Eu quase pirei e falei que não queria mais! Eu não aguentava mais... Até onde iria naquela situação? Se passaram 3 horas e 2 contrações por minuto e nada mais de dilatação? Pra vcs terem uma idéia o Heitor ainda estava alto! Enquanto eu pirava, lá vinham mais contrações... Batia na parede, puxava os cabelos (puxava mesmo), apertava os adesivos que tinha na parede e qdo o marido me tocou, pedi por favor, pra ele não fazer isso... kkk A única coisa que não fiz foi gritar, minha médica disse que lido super bem com as dores...kkk Combinei com a médica de esperar só mais duas horas e se não houvesse dilatação eu iria para cesárea. Aí ela pediu para não comer então, já que eu poderia ir para cesárea. Bebi um pouco de água e só. E lá se foram duas horas na mesma situação e quando ela fez o toque, ainda 2cm de dilatação. Pirei de vez e falei que não iria esperar mais. Ela falou que tudo bem, foi atras da sala de cirurgia e ligar para equipe dela. Nisso eu comecei a passar mal a cada contração e vomitei. Geteeemmm... Fazia mais de 10 anos que eu não vomitava! Que sensação ruim... rsrs

Depois disso, as coisas foram rápidas. Continuei com as contrações e a enfermeira veio me buscar. Cheguei na sala de cirurgia, ainda tive mais quatro contrações horríveis. Fiquei deitada de lado e a cada contração eu puxava o meu cabelo e fechava os olhos. Achei que ninguém estava vendo e quando olhei para o lado a enfermeira estava me olhando com cara de quem estava pensando "coitada!"...kkk Enquanto isso o marido aguardava do lado de fora. Graças a Deus a equipe toda chegou e o anestesista veio falar comigo. Pediu para eu ficar na posição de "C", explicou como seria e minha médica pediu para eu não me mexer, que quando eu sentisse a agulha era para apertar a mão dela e não me mexer. Quando ele estava quase aplicando veio uma contração e pedi pra esperar. Essa hora foi tensa. Estava o tempo todo em oração, pedindo a proteção de Deus. No fim, a aplicação da anestesia foi bem mais tranquila do pensei e quase não senti a picada, de verdade. Logo deitei, e já não sentia as pernas, apenas o dedão do pé esquerdo, até consegui mexer...rsrs Eles preparam tudo e logo começou. O marido entrou na sala, falou um pouco comigo e a médica falou "Vai nascer!" (os olhos enchem de lágrimas quando lembro!). Marido preparou o celular e logo depois, as 21:12hrs, o Heitor nasceu. Escutei o forte choro dele, comecei a chorar e chorar. Poxa, aquele era o choro do meu filho! Do meu amor! O marido seguiu ele e ficou acompanhando enquanto o examinavam. Eu só escutava o marido dizer que ele era lindo! Ele dizia: "Que lindo, que lindo!". E eu dizia: Eu quero ver ele! rsrs E logo me trouxeram. Colocaram em cima do meu peito, segurei com a minha mão livre e conversei com ele. Ele parou de chorar na mesma hora e olhava dentro dos meus olhos enquanto eu falava. Ele queria voltar a chorar e eu falava: "Heitor, não precisa chorar. Vc já está com a mamãe de novo." E ele parou e não chorou mais. Logo o levaram para o berçário e o marido saiu da sala. A equipe se despediu e fui levada para o pós parto. Fiquei lá mais ou menos 1 hora e meia. Voltei a sentir super rápido as pernas, o bumbum demorou mais... rsrs O enfermeiro me levou para o quarto e o marido já estava lá. Aproveitei para dormir e descansar. Ligaram para o meu quarto pedindo para levar a primeira troca e chamando o marido para ver o primeiro banho do Heitor. Eu continuei a dormir.

As 5:00 a enfermeira veio me ajudar a tomar banho. Foi meio ruim me levantar a primeira vez após a cirurgia. Mas, nada como um banho e uma roupa limpinha! A esta altura eu já estava louca pra ver o Heitor. Logo depois a porta abriu e o meu príncipe estava no colo da enfermeira. Ela entrou e disse: Trouxe o neném pra mamar. Eu fiquei tensa, pois a gestação inteira achei que não iria conseguir amamentar devido aos meus bicos que eram pequenos, hoje eu sei que isso não tem nada a ver. O marido ficou tenso do outro lado... Ela me deu o Heitor, o abracei e o coloquei no peito. Foi, tipo assim, automático! Ele começou a sugar na mesma hora! Nunca vou esquecer. A enfermeira se surpreendeu e falou que achava que o Heitor não iria mamar... Oi? Não sei qual o motivo dela ter dito isso. O Heitor tem um leve freio na língua, será que foi por isso? Bom, ainda não sei... rsrs Só sei que fiquei muito feliz! Pouco depois a minha família chegou e foi só alegria. Todo mundo babando no Heitor! rsrs

E foi assim que o Heitor chegou. Confesso que queria ter feito diferente, mas já são águas passadas. O importante é que ele nasceu com saúde, correu tudo maravilhosamente bem. O pós operatório também foi ótimo. Não senti quase nada de dor, a cicatrização ficou perfeita e hoje já está tudo normal. Vida normal! Apesar de apoiar totalmente o parto normal, agora eu sei que a cesárea não é o bicho de sete cabeças que algumas pessoas falavam. Não mesmo! Respeito todos os tipos de parto e o principal, respeito a escolha de cada pessoa em relação a isso.

É isso. Assim que eu conseguir venho contar como foi o primeiro mês como mamãe. Mas vou falar a verdade nua e crua, hein! Coisa que ninguém me falou. rsrs Principalmente sobre o baby blues.

Beijos