E aí que estou na correria para colocação do DIU Mirena. Tomei esta decisão há algum tempo e tive que sair procurando algum profissional que o colocasse totalmente pelo plano. Como estamos no final do ano as coisas estão bem difíceis. Muitos médicos saindo de férias e retornando somente Janeiro. Minha intenção era virar o ano já com o DIU, porém, não será possível. :(

Dia 06/12 irei fazer todos os preventivos e levar ao GO, aí depois marcaremos a data pra colocação. O detalhe é que a consulta está marcada para dia 10/01, então temos mais de um mês.

Optei por esse método devido a minha cabecinha esquecida.  Todo santo mês sobra umas 3 ou quatro pílulas na cartela. De forma alguma quero outra surpresa... Acho que desmaio! Nunca falei isso, mas lá vai: o Heitor tem grandes chances de ser filho único. Não gosto de falar muito, pois vai que daqui a pouco eu decido que quero outro sim. Melhor não espalhar, né? Mas o que pega mesmo é que não quero outro agora. Se eu tiver um segundinho(a) quero planejar, quero tentar. De qualquer forma, eu e o marido decidimos que depois do niver de dois anos do Heitor iremos sentar e conversar sério pra ver como estaremos em relação a isso. Se estaremos preparados ou não. Até lá quero estar totalmente segura, sem correr riscos.

Sobre o Mirena...


Não quero injeção e tb não quero o Evra novamente. Quero algo prático, por isso, achei a melhor a opção. Tenho duas amigas que usam e adoram! Assim que tudo estiver certo, venho contar pra vocês.

Beijos
E como sempre, o tempo passando em um piscar de olhos. Para tudo!

Meu bbzão está cada dia mais esperto. Sobre andar, está um pouco mais corajoso, mas nada de sair andando. Passa de um móvel para outro, anda segurando nas paredes, fica em pé por um longo tempo sem apoio e só. Estou muito tranquila em relação a isso, exceto, as outras pessoas. Até de "molenga" já chamaram o Heitor. Eu cortei mesmo! Povinho sem noção.

Aprendeu uma forma nova de se locomover: Arrastando o bumbum no chão! hahaha Super engraçado, vai pra todo canto. Começou a falar vovó e continua balbuciando bastante. Também rasgaram os dois caninos, o superior e inferior esquerdo. O sorriso tá cada vez mais completo. Eu morro por esse sorriso! rsrs

A alimentação está na mesma. Muito peito, muita água, suco, bocadinho de fruta, quase nada de comida salgada. Eu continuo bem triste com isso, mas estou melhor. Afinal, ele continua crescendo e ganhando o peso. Aí me pergunto: Até quando?

O sono... Poxa, nem acredito que cheguei nessa fase. O Heitor está acordando no máximo duas vezes durante a noite. Nos piores dias. Isso melhorou muito! Não posso mais reclamar das minhas noites e nem dos meus dias, pois as sonecas estão super controladas. Aliás, ele está em transição de duas sonecas para uma soneca diurna. Esse papo de rotina é super verdadeiro. Bebês precisam de uma rotina, o mais rígida possível (nem sempre é possível). A partir disso quase tudo melhora.

Essa fase se é muito boa. Eu fico boba de saber que ele realmente entende tudo. Já tem suas vontades e não aceita escutar NÃO. Chora, esperneia... Mas sou firme. Não é não e acabou. É difícil, mas seguimos firmes.

Agora, a sessão desabafo...

Esses dias tenho andando bem nervosa, chateada, triste e muito estressada. Estressada a ponto das mãos ficarem tremulas e derrubar as coisas o tempo todo. Ando muito frustrada com algumas situações e isso anda me fazendo muito mal. É impressionante como depois que vc vira mãe as pessoas te julgam. Cada decisão sua é levada ao tribunal dos intrometidos. Tudo, absolutamente tudo é culpa sua. Escutei da minha mãe que a culpa do Heitor não comer é minha. Escutei de uma amiga (que é mãe e deveria ter mais empatia) que a culpa é minha, pois ela começou a dar comida a filha dela com 3 meses batida e peneirada (oi?). Graças a Deus eu estava bem e não quis discutir. Mas o marido não disfarçou a cara. Depois ela meio que disfarçou, mas já era.

Ando me analisando muito e percebi que mudei muito depois que o Heitor nasceu. Fico me perguntando se nasci mesmo para ser mãe. Larguei tudo para exercer somente isso e não estou conseguindo fazer da forma correta. Será mesmo que tomei a decisão certa? Será que eu deveria ter retornado ao trabalho e tudo estaria indo bem?  Nunca vou saber. O que sei mesmo é que não é fácil viver somente (praticamente) em função de uma pessoinha que requer tantos cuidados. Acho que preciso de um tempo só pra mim. De preferência só pra mim com o marido...haha

O cansaço não é só físico. É emocional também. Mas isso não importa, né? Mãe não tem esse direito. É tudo frescura.

O que resta é seguir, exausta e mesmo que pareça que não existe força.


Risca a cerveja, pois não bebo! hahaha



Em Junho procurei uma dermatologista pra me ajudar com a queda de cabelo absurda. O Heitor nasceu e eu estava me achando com o cabelo lindíssimo que a gestação me presenteou. Eis que assim que ele completou três meses, ao tomar banho, de uma hora para outra, senti as mechas de cabelo deslizando pelo meu corpo. Fiquei muito assustada, mesmo sabendo que aquilo poderia acontecer. Li que o normal seria parar  após 6 meses do parto, só que não parou e caia cada vez mais.

Fiz exames de sangue (tudo normal!) e até um exame chamado Tricograma Capilar que deu uma leve alteração. A médica me explicou que era devido a amamentação e que continuaria assim enquanto eu amamentasse. Devido a isso, não poderia fazer tratamentos com produtos muito fortes, então, ela me receitou um shampoo que ajudaria muito. Eu só não sabia que ajudaria tanto! :)


Depois de quatro meses usando o Vichy Dercos Energizante posso dizer que tudo voltou ao normal!!! Obviamente ainda cai cabelo, tem que cair, mas nada de mechas caindo do nada com uma simples passada de mão... Viva!!!

O shampoo é caro, mas vale cada centavo e eu não fico mais sem. Vou continuar com o investimento. Ano que vem vou fazer um teste e ver se já normalizou ou se ainda preciso do shampoo.

Super indico, meninas!

Beijos