Pois é... Decisão repentina, porém, achamos que é preciso. Deixa eu explicar...

Tive que reformular este post, pois escrevi ele e depois de um tempo as coisas mudaram um pouco... Pra melhor, graças a Deus.

Como sempre comentei aqui, o Heitor estava  com problemas na alimentação. Aliás, nem sei como chamar. Ele simplesmente não comia e parou de aceitar suco. Estava vivendo de LM e água. Dia 09/02, no auge do meu desespero, marcamos uma pediatra particular. Acompanho ela no Face, ela é bem humanizada, sabe? Diferente desses médicos de convênio. Conversei com o marido, joguei um charme, fiz um drama e contei como essa situação está me deixando maluca. Tive que fazer isso, pois ele iria desembolsar um valor nada baixo e como ele mantém a casa sozinho...

Enfim, dia 09/02 fui na consulta. Consultório novo, cheiroso, lindo e atendimento super humanizado. O Heitor se sentiu em casa. Corria, sorria, brincava. Atrasou um pouco, mas valeu a pena. A Dra é um amor. Me escutou, me orientou e me acalmou. O Heitor foi pesado e estava com 10070kg. Emagreceu 230 gramas. Está com 81,5cm. Fiquei bem mal com isso. Estava na consulta aparentemente calma, porém, por dentro estava gritando de desespero. Podem até falar que perder um pouco de peso é normal, que pode acontecer... Mas é impossível, como mãe, não ficar preocupada. Se fosse motivo de doença, até tudo bem... Mas não, ele perdeu peso pq não come. Ela passou uma série de orientações e vitaminas para o Heitor. Disse pra seguir tudo a risca e que devo, acima de tudo, acreditar, pois vai dar certo. Também nos deu um encaminhamento para Fono, devido a mastigação... O Heitor não sabe mastigar. Já fizemos uma avaliação e começaremos as sessões dia 03/03. 

Uma das orientações é levar o Heitor pra passeios com mais crianças. Essa questão é bem complicada para nós. Durante a semana as crianças que conhecemos estão na escolinha e no fds é quase impossível bater as agendas dos pais. Consegui com minhas amigas marcar um encontro no parque só dia 25/03. Uma vai fazer cirurgia, a outra vai trabalhar, a outra vai viajar... Gente, difícil. Pensei, pensei... Marido e eu conversamos. Então, decidimos matricula-lo em uma escolinha. Fiz outra visita na escola em que ele ficaria caso eu retornasse ao trabalho e tomei minha decisão. Serão somente 4hrs por dia. Além das atividades, serão oferecidas duas refeições (café da manhã e almoço). Ele irá iniciar em Março. Estamos ansiosos e confiantes que surtirá algum efeito. Deus abençoe que sim. O coração está apertado, mas vamos fazer um teste. Talvez ele precise dessa convivência.

Pouco depois disso tudo, minha mãe veio passar uns dias aqui em casa (ela mora no interior de SP). E pediu pra ela mesma dar a comida para o Heitor. Eu deixei, meio sem fé, pois já tentamos isso e não deu certo. E pasmem... Acreditam que o Heitor aceitou a comida??? O jeito é totalmente diferente: O Heitor fica no nosso colo e vamos dando a comida na colher mesmo. Já faz uma semana que ele está se alimentando. Aceita somente umas 3 colheres de fruta de manhã e a tarde, mas aceita o almoço e a janta super bem. Continua com a água e raramente aceita o suco. E claro... Muito LM! Se eu soubesse não teria gastado a grana com pediatra particular...kkk Eu segui as orientações dela, que na verdade era o que eu estava fazendo desde os 11 meses do Heitor e nunca deu certo. Graças a Deus encontramos nosso jeitinho. Ser mãe é isso, gente... Inventar, criar estratégias ou simplesmente dançar conforme a música.

Agora, em relação a escola, estou meio preocupada. Espero me surpreender, mas conhecendo o meu filho e o modo como ele está apegado a mim, acho que essa adaptação será difícil. Mas estou confiante. Vamo que vamo, que tudo corra bem. Começamos dia 02/03 e venho contar tudinho. 
E mais um mês se passou. Eu sempre falo que depois que o Heitor nasceu os dias voam. A correria é tamanha, que os dias acabam em um piscar de olhos.

Nesse mês o bonitão começou a correr e por isso todo dia leva um tombo. Se antes ele nos entendia, hoje ele entende mais ainda... Tipo, tudo! Continua não falando muito, mas se comunica muito bem.

Também percebi que ele começou a se interessar por desenhos mais interativos, que tenham diálogo e história. Antes era somente os musicais e Peppa, hoje ele já assiste Snoopy e sua turma, Meu amigãozão, Show da Luna e Miss Moon. Ela presta atenção, acho que já entende as situações. Uma graça.

Agora passa mais tempo com os brinquedos. Brinca de carrinho, de bola e com os outros brinquedos. Adora os que tenham botão para ficar apertando. Outra coisa, adora tudo o que tenha tampa pra ele tentar colocar. Fica um tempão tirando e colocando a tampa nas coisas. Outra brincadeira que ama é esconde esconde. A noite brincamos nós três... É muita farra!!!

Sobre a alimentação, irei fazer um post sobre isso e sobre uma novidade.

O sono está na mesma. Tem dias que ainda acorda muito devido a coriza desses últimos dias e outras umas duas ou três vezes.

É isso meninas!

Beijos
Finalmente! Saga do DIU terminou. Desde novembro/16 nesta correria. Vai em um médico e ele não coloca pelo plano, vai no outro com agenda super lotada, até que encontrei a GO maravilhosa por indicação das amigas.

Hoje fiz a colocação. Como foi em hospital, tem a história do centro cirúrgico. Depois me arrependi, pois em clinica seria mais pratico, mas talvez mais dolorido. O Heitor ficou com a sogra, marido me deixou no hospital e voltou pra cuidar dele.

Fiz a internação as 6:00 da manhã. Já me levaram para o AP e logo veio a enfermeira fazer algumas perguntas, ver temperatura. Depois veio de novo com aquela roupinha linda e transparente, disse que logo viriam me buscar. E logo as enfermeiras do centro cirúrgico chegaram. Pediram pra deitar na maca e me cobriram com lençol. Chegamos no centro cirúrgico o anestesista veio conversar comigo e logo a dra chegou. Ela também conversou comigo, tirou algumas dúvidas e disse que iria colher uma amostra para biópsia de uma calcificação que apareceu no ultra. Fui levada para a sala, a anestesista colocou o acesso, a enfermeira colocou alguns eletrodos, o medidor de pressão e a máscara de oxigênio. Me senti no parto de novo (exceto pela mascara)! Kkkk 

Gente, nunca na vida tinha tomado anestesia geral! Que soninho mais gostoso!!! Há 17 meses eu não dormia daquele jeito... Kkkk Aplicaram a bendita e meu corpo ficou muito mole, o mundo começou a girar e eu perguntando: Isso é normal? A anestesista responde: É sim. Pode fechar os olhos e respirar fundo.

Apaguei. Acordei com a enfermeira me chamando, garganta irritada, com gosto de remédio na boca, camisola diferente e um esparadrapo no dedão que estava com a unha quebrada já chegando na carne... hahaha

Estava meia grogui, mas é uma sensação gostosa, calmante. Quando estava totalmente acordada, fui para o quarto e já liguei para o marido. Escutei os berros do Heitor chorando, querendo peito. Marido saiu correndo com ele. E eu lá, grogui, preocupada com meu pequeno. Aproveitei para comer enquanto os esperava. No tempo em que estive fora, o baby não aceitou comida, nem suco, nem nada... Só água. Chegou no Hospital cismado comigo, mas já veio para o peito. Mamou e virou outra criança... rsrs

Me troquei, marido assinou a alta e fomos embora. A médica deixou um pedido de ultra pra fazer daqui a duas semanas e já deixei agendado.

Por enquanto, estou sem dor e somente com um sangramento bem discreto, graças a Deus. Mas de qualquer forma, já tomei Buscopan pra garantir. O procedimento foi super tranquilo, rápido e com quase zero de dor. Quem quer colocar e tem algum receio, te digo: Vá em frente.

É isso meninas. Talvez agora só tiro o DIU para fazer a troca em 2022. Sem previsão de segundinho, provavelmente não teremos. Ainda faço um post sobre essa "decisão".
Oi, meninas!!!

Voltamos ontem da praia! Mamãe estava precisando pisar na areia, contemplar o mar e por alguns minutos esquecer um pouco da correria.

Fomos dia 03/02 e voltamos dia 05/02. O destino foi Guarujá/SP, aqui pertinho. Só uma fugidinha mesmo.

Foi a primeira vez do Heitor na praia e não fazíamos ideia de como seria. Estávamos bem apreensivos pra falar a verdade. Marido negociou uma folga e na sexta pegamos a estrada. Chegamos por volta das 13:00hrs, fizemos check in, almoçamos, dei banho no Heitor é tentei colocá-lo pra dormir, pois era hora da soneca. Mas gente... Ele ficou tão empolgado com as novidades que não quis dormir. Então, nos trocamos e fomos para a Praia do Éden. Adivinhem... Heitor pegou no sono durante o trajeto de carro. Chegamos na praia com ele dormindo, forramos com toalha a piscina dele de inflar e o colocamos lá. Acabou dormindo o tempo inteiro, acordou quando fomos embora... Rsrs

Chegamos no hotel e fomos para a piscina. Ele amou! Rolou até dancinha de tanta empolgação e felicidade. Uma fofura!!!

O único problema era/é no momento das refeições. O Heitor não é aquele bebezinho que fica quietinho, observando o mundo enquanto os pais comem. Ele não para quieto no cadeirão, tenta me escalar, sair do cadeirão, chora, grita, arremessa a comida longe... Aí (podem me julgar), apelamos para o tablet ou celular. Se quisermos ter uma refeição mais ou menos sossegados é assim. 

No sábado, acordamos, tomamos café (um verdadeiro sufuco!) e saímos para a praia. Gente, como ele amou o mar. Gargalhava quando sentia as ondas. Fomos para a praia da Enseada, quem conhece sabe que é uma praia muito tranquila, com ondas super pequenas. O sol estava tinindo, por isso, muito protetor solar no Heitor e ainda uma camiseta manga longa com proteção UPF 50. Ele é bem branquinho, então, não queríamos arriscar.

Se não estivesse na água, estava na piscina inflável ou... No tetê da mamãe. 

Só pra disfarçar, mas dá pra ver muito nessa imagem... kkk

Heitor tem mania de mamar e por o dedo na minha boca...hahaha

Voltamos da praia, tomamos banho e Heitor foi tirar sua sonequinha. Acordou e fomos para a piscina. Ficamos lá por bastante tempo e depois do banho íamos passear pela praia e jantar. Devido ao horário de verão demorou muito para anoitecer... Muito relaxante.

Acho que como tudo era novidade, ao mesmo tempo que estava empolgado, também estava receoso. Por isso, ele quis muito, muito mesmo o peito. Chorava quando ia para o colo do pai, não quis andar sozinho na praia... Dava só uns passinhos e pedia colo. Também fomos em shopping pequeno que tem por lá e tinha um espaço para crianças pequenas brincarem. Ele se empolgou, mas também não queria andar sozinho. Pedia a mão. As outras crianças se divertindo pacas e ele todo tímido. Nesse momento até chorei. Deu uma sensação esquisita ver ele daquele jeito. Também não posso querer que ele seja super extrovertido. Não está acostumado, só fica em casa comigo e não tem em seu convívio bebês da mesma idade. Coloquei como meta sair mais com ele, levar pra lugares que também tenham crianças. Todo dia ele sai de carrinho com avós enquanto eu tomo meu banho e arrumo algumas coisas, mas acho que teremos que melhorar essas saídas.

Tirando alguns perrengues, foi uma viagem muito gostosa. Renovamos as energias, Heitor conheceu o mar e voltamos com saudade pra nossa casa. Já queremos repetir!!!