Heitor na escolinha

Pois é... Decisão repentina, porém, achamos que é preciso. Deixa eu explicar...

Tive que reformular este post, pois escrevi ele e depois de um tempo as coisas mudaram um pouco... Pra melhor, graças a Deus.

Como sempre comentei aqui, o Heitor estava  com problemas na alimentação. Aliás, nem sei como chamar. Ele simplesmente não comia e parou de aceitar suco. Estava vivendo de LM e água. Dia 09/02, no auge do meu desespero, marcamos uma pediatra particular. Acompanho ela no Face, ela é bem humanizada, sabe? Diferente desses médicos de convênio. Conversei com o marido, joguei um charme, fiz um drama e contei como essa situação está me deixando maluca. Tive que fazer isso, pois ele iria desembolsar um valor nada baixo e como ele mantém a casa sozinho...

Enfim, dia 09/02 fui na consulta. Consultório novo, cheiroso, lindo e atendimento super humanizado. O Heitor se sentiu em casa. Corria, sorria, brincava. Atrasou um pouco, mas valeu a pena. A Dra é um amor. Me escutou, me orientou e me acalmou. O Heitor foi pesado e estava com 10070kg. Emagreceu 230 gramas. Está com 81,5cm. Fiquei bem mal com isso. Estava na consulta aparentemente calma, porém, por dentro estava gritando de desespero. Podem até falar que perder um pouco de peso é normal, que pode acontecer... Mas é impossível, como mãe, não ficar preocupada. Se fosse motivo de doença, até tudo bem... Mas não, ele perdeu peso pq não come. Ela passou uma série de orientações e vitaminas para o Heitor. Disse pra seguir tudo a risca e que devo, acima de tudo, acreditar, pois vai dar certo. Também nos deu um encaminhamento para Fono, devido a mastigação... O Heitor não sabe mastigar. Já fizemos uma avaliação e começaremos as sessões dia 03/03. 

Uma das orientações é levar o Heitor pra passeios com mais crianças. Essa questão é bem complicada para nós. Durante a semana as crianças que conhecemos estão na escolinha e no fds é quase impossível bater as agendas dos pais. Consegui com minhas amigas marcar um encontro no parque só dia 25/03. Uma vai fazer cirurgia, a outra vai trabalhar, a outra vai viajar... Gente, difícil. Pensei, pensei... Marido e eu conversamos. Então, decidimos matricula-lo em uma escolinha. Fiz outra visita na escola em que ele ficaria caso eu retornasse ao trabalho e tomei minha decisão. Serão somente 4hrs por dia. Além das atividades, serão oferecidas duas refeições (café da manhã e almoço). Ele irá iniciar em Março. Estamos ansiosos e confiantes que surtirá algum efeito. Deus abençoe que sim. O coração está apertado, mas vamos fazer um teste. Talvez ele precise dessa convivência.

Pouco depois disso tudo, minha mãe veio passar uns dias aqui em casa (ela mora no interior de SP). E pediu pra ela mesma dar a comida para o Heitor. Eu deixei, meio sem fé, pois já tentamos isso e não deu certo. E pasmem... Acreditam que o Heitor aceitou a comida??? O jeito é totalmente diferente: O Heitor fica no nosso colo e vamos dando a comida na colher mesmo. Já faz uma semana que ele está se alimentando. Aceita somente umas 3 colheres de fruta de manhã e a tarde, mas aceita o almoço e a janta super bem. Continua com a água e raramente aceita o suco. E claro... Muito LM! Se eu soubesse não teria gastado a grana com pediatra particular...kkk Eu segui as orientações dela, que na verdade era o que eu estava fazendo desde os 11 meses do Heitor e nunca deu certo. Graças a Deus encontramos nosso jeitinho. Ser mãe é isso, gente... Inventar, criar estratégias ou simplesmente dançar conforme a música.

Agora, em relação a escola, estou meio preocupada. Espero me surpreender, mas conhecendo o meu filho e o modo como ele está apegado a mim, acho que essa adaptação será difícil. Mas estou confiante. Vamo que vamo, que tudo corra bem. Começamos dia 02/03 e venho contar tudinho. 

0 comentários:

Postar um comentário