A primeira viagem de avião

O Heitor já tinha viajado de avião... Dentro da minha barriga! Quando eu estava com 20 semanas de gestação nós fomos para Porto de Galinhas. Hoje a gente brinca que ele já viajou sim de avião. :D

Dessa vez o destino era Fortaleza/CE. Nunca contei aqui (aliás, tenho que fazer um post sobre minha pessoa), mas sou natural de Fortaleza. Mudei para São Paulo/SP aos oito anos, logo após a separação dos meus pais. Não estava planejando viajar esse ano para Fortal, mas as coisas acontecem e logo nos fazem mudar de plano. Ano passado descobrimos que o meu pai estava com câncer na garganta e há vinte anos eu não o via. De forma alguma, caso alguma coisa mais séria acontecesse, eu iria me perdoar por não ter ido visitá-lo. 

Então dia 19/04 decolamos. Me preparei bem para o tempo que iriamos passar no avião. Levei frutas picadas, biscoito água e sal, água, brinquedos, livros e tablet. Claro que na hora da decolagem e pouso ele ficou muito bravo, porque tinha que ficar sentado com o cinto afivelado. O restante do tempo foi muito tranquilo. Ele brincou e durante a metade do voo dormiu... Na ida e na volta.

Decidimos nos hospedar em Cumbuco. Alugamos um apartamento lindo pelo Airbnb e foi a melhor coisa! O Heitor se sentiu em casa. Preferimos a casa ao invés do hotel ou pousada, por isso mesmo: Liberdade para o Heitor. Sei que no Hotel tem bastante espaço e tals, mas a questão das refeições me preocupava bastante por ele não comer muito bem fora de casa. Foi a melhor decisão. Ele aproveitou muito o lugar. É grande, arejado e com uma vista linda. Todo dia tinha Kitesurf e o Heitor ficou encantando assistindo na varanda o pessoal praticar. Preparei nossas refeições, não tivemos problemas. Foi muito bom e até ele ter uma certa idade vamos optar por alugar apartamento ou casa.

Lagoa do Cauipe S2

A vista de todos os dias! 
Se quiserem experimentar o Airbnb, me falem e passo o link por e-mail para ganharem R$ 130,00 de desconto na primeira viagem.

Confesso que todos os meses que antecederam a viagem eu fiquei muito mal, com sentimento de não querer ir. Passavam coisas absurdas na minha cabeça, que me faziam tremer. Tudo isso porque iria voltar ao bairro onde passei os piores momentos da minha vida. E pior... Iria voltar a casa onde tudo aconteceu e iria levar meu filho e esposo comigo. O coração estava acelerado, mas quando Deus se faz presente na nossa vida tudo corre bem. E no final foi uma viagem abençoada. Reencontrei meu pai e estou em paz. 


0 comentários:

Postar um comentário